Browse Category

Leituras

O que mudou



17.10.2016


margaridas
Foto: WeHeartIt

Nem tudo na vida é pra sempre… disso já sabemos de cor e salteado.

Tem coisas boas, coisas ruins; coisas boas e ruins.

Tem aquelas que chegam e marcam território.

Tem aquelas que passam por nós, ensinam alguma coisa e se vão… livres como o vento.

Tem os que são especiais, outros nem tanto.

Tem os brincalhões, os difíceis, os que se acham a ultima pétala da margarida.

Ser ou não ser: eis a questão.

Ser quem a gente quer ser,

ser quem o outro quer que a gente seja.

Ultrapassar as barreiras que ficam jogadas por ai, que cruzam nosso caminho.

Aceitar. Não aceitar.

Pensar duas vezes. Não pensar.

Aguardar ansiosamente pela mensagem que nunca chega.

E depois esquecer por saber que aquela mensagem jamais chegará.

Passa. Tudo passa.

O que não passa se transforma.

Em arte, em amor, em luz. Em canto, em descanso. Em poema.

E daí a gente descobre que nada acontece por acaso,

tudo tem um motivo, mesmo que ele te faça chorar.

E se ele te fizer chorar, quer dizer que tudo aquilo que aconteceu,

pro bem ou pro mal

aconteceu de fato. Não foi algo passageiro, sem sentimento.

E acabou. E recomeçou.

o ciclo vai continuar.

 

Júlia Escrito por:
Júlia

Quando o amor transforma



07.07.2016


large

Não é de hoje que eu venho debatendo esse assunto. O amor transforma, ele ultrapassa sentimentos que a gente tem pelas pessoas. Começa sempre do mesmo jeito: uma chama acesa que não cessa jamais. Depois, a segunda fase, onde o conhecer e conviver se misturam com a rotina. Por fim, os dois caminhos.

Os dois caminhos são tão opostos que fazem a gente pensar qual é o melhor seguir. O primeiro que aceita a convivência, percebe que são duas vidas andando paralelamente e não uma união de almas que se transformam. O segundo onde a aceitação de um amor profundo e verdadeiro é negado pela maneira fria que os casais acabam criando como rotina de seus dias.

Sempre em constante evolução. A pessoa que tu conhece hoje, amanhã não será a mesma. Seus olhos passarão por milhares de situações todas as horas do dia. E é improvável que ela queira se fechar para tudo que passa ao seu redor.

Mas não podemos negar, de fato, que a maioria vai querer trair para não estragar o mundo perfeito de um relacionamento longo e duradouro que é construido com anos de relação. A profundidade desse sentimento é maior que qualquer outro oceano a ser mergulhado.

Dai o relacionamento acaba. Por diversos motivos. Um diz que o outro não queria sair, não queria viver, não procurava estar junto. O outro diz que não estava mais afim, que não via mais companheirismo e que não tinha vontade nem de estar junto. O erro que procuramos para explicar esses momentos simplesmente não existem: ele está em tudo que aconteceu e passou. Simples.

Passou. Os dois integrantes do relacionamento mudaram; não são mais os mesmos de quando se conheceram. Eles buscam coisas novas, sensações que inovem suas rotinas. E ai entra a separação. Mas porque sofrer, odiar o outro e não querer nem ao menos conversar em paz quando necessário?

Anos se passam e a gente percebe que, no meio da rotina, éramos muito felizes. Mas mudamos: nossos rumos começaram a não ser mais os mesmos. Lá atrás, quando se conheceram, queriam shows e ir pra praia juntos. No fim, um queria conhecer o mundo e o outro, ficar em casa. São divergências pequenas que compõem uma vida.

Afinal, o que somos sem sonhar?

Júlia Escrito por:
Júlia

5 leituras sobre empoderamento feminino



30.05.2016


  • Feminismo: movimento político, filosófico e social que defende a igualdade de direitos entre mulheres e homens.

Pensando nesse assunto, resolvi separar para vocês 5 leituras sobre empoderamento feminino que estão conquistando corações pelo mundo afora. Nem todos estão disponíveis em português (uma pena), mas tem vídeos que falam sobre a leitura e isso que conta.

Vamos ler e entender mais sobre esse assunto tão falado atualmente?

1. Everyday Sexism – Laura Bates

A jornalista Laura Bates resolveu criar o projeto online para dividir histórias de situações de abuso que acontecem nos lugares mais inusitados, com a ideologia de impactar os leitores e promoverem apoio umas as outras. O projeto ganhou vida após a jornalista passar por uma situação desconfortável no transporte público londrino. Mulheres de todo o mundo foram convidadas para dividirem suas histórias neste lindo projeto.

Para comprar pela Amazon, saber mais sobre o projeto.
E para entender mais sobre o projeto, um TED com a própria autora do livro:

 2. Sejamos todos feministas – Chimamanda Ngozi Adichie

Esse livro foi escrito pela escritora do livro Americanah, Chimamanda Ngozi Adichie, reconhecida como uma das mais importantes jovens autoras anglófonas atuais. Neste livro ela explica, com outras palavras, uma definição para o feminismo no século XXI, trazendo consigo a importância do movimento. Incrivelmente bem escrito, só temos coisas boas para falar sobre ele.

Com 64 páginas e lançado em 2014, o livro da editora Companhia das Letras sai por menos de 10 reais em diversos sites pela internet afora. No Submarino, R$9,32 e para aqueles que não estão em condições de investir no momento (olha a crise!), temos disponível para Download gratuito aqui.

3. #Girlboss – Sophia Amoruso

O livro #Girlboss conta a história de emponderamento da poderosa Sophia Amoruso, uma mulher comum que começou do nada e hoje comanda um império milionário, apenas por acreditar no potencial que ela tem. Sua narrativa leve e comovente, traz uma pitada de coragem para a leitura, mostrando para as leitoras (e leitores) que nós mulheres também somos capazes de comandar grandes negócios.

Com versão em português, o site Submarino está oferecendo por R$29,80.

4. Vamos juntas? – Babi Souza

Livro Brasileiro e escrito por uma mulher. Babi Souza resolveu criar o projeto para aumentar o nível de segurança das mulheres ao irem em lugares. Porém, com a extensão e grande visibilidade, a escritora resolveu escrever o livro e vende-lo como apoio para mulheres que passam por situações delicadas todos os dias nas ruas desse nosso mundão afora.

Você encontra por R$27,90 na Saraiva.

5. #MeuAmigoSecreto – Feminismo Além Das Redes – Coletivo Não Me Kahlo

Esse livro já deu o que falar e continua dando. Escrito pelo coletivo de mulheres da Página Não Me Kahlo, ele aborda temas que são extremamente repercurtidos na internet, dando continuidade aos debates que são iniciados por lá. Artigos inéditos foram escritos para servirem de apoio aos que querem se aprofundar e entender mais sobre as raízes da nossa cultura do machismo e as pautas femininas que tanto lutamos: padrão de beleza, violência contra a mulher, aborto, o desafio de ser mãe, machismo no mundo geek, feminismo negro e o porquê do ódio ao feminismo.

Encontre para comprar online por R$22 no Submarino .

meuamigosecreto_capa_


Espero que tenham gostado. Se curtirem, divulguem pelo Facebook e deixem seus comentários aqui embaixo. Beijão.

 

Júlia Escrito por:
Júlia

Tem coisas na vida que a gente não perde…



29.05.2016


a gente se livra! 

é assim que eu começo esse post após, aproximadamente, 1 mês e meio sumida.

635916867993746297-2108491649_Arms-wide-open

Não é um agradecimento a vida, muito menos à tudo que esta acontecendo atualmente no nosso cenário brasileiro. Sabe aquela velha história do “menos é mais”? Então.

Tem coisas na vida que acontecem por acaso, regados a dor, a melancolia, a tudo que traz negatividade. Tem momentos que precisamos se deparar com esses acontecimentos e erguer a cabeça e seguir em frente. Projetos, sonhos, dúvidas: tudo levado pelo vento; para bem longe.

Nem tudo que reluz é ouro; nem tudo que brilha é purpurina. Tem coisas na vida que despertam a insegurança e fazem a gente crescer, cada vez mais. Acabamos descobrindo quem somos, o que gostamos, o que queremos e o que fazemos de errado no nosso dia a dia. Perdemos uma coisa, ganhamos outra. Reclamamos de uma rotina, recebemos em troca muitos amigos e diferentes acontecimentos na vida. Nem sempre as coisas são como parecem ser.

Conhecer alguém, se envolver, abrir o coração, compartilhar desejos e anseios. Depois descobrir como a pessoa realmente é, colar os cacos quebrados da rotina despedaçada e recomeçar. É tempo de renovar a vida, renovar o casulo, renovar as palavras, renovar os sentimentos. RE-NO-VAR.

Trocar a festa pela trilha, a trilha pela sorveteria, a sorveteria pelo cinema, o cinema pelo restaurante e o restaurante pelo Netflix. Há tempo de sonhar, curtir, festejar, encontrar novas pessoas, novas palavras, novos sentidos, novas alianças e novos temores.

Ter medo, som alto, viver a vida. Sem ter medo de ser feliz. Mais uma vez: arriscar. Sem ter medo de ser feliz, sem ter medo do que pode vir a acontecer.

“Nada é por acaso”. Ensinamentos, vidas refletidas em nossos corações, problemas, mágoas, amor, carinho, sorrisos, amigos. Tudo é uma recordação de tempos que se foram e não voltam mais. O novo chegou e precisamos encontrá-lo/procurá-lo/conhecê-lo/admirá-lo/entendê-lo/ -lo.

[A vida é mais do que uma submissão prazeres] 

Júlia Escrito por:
Júlia

Amor por Direito – um filme que vai te encantar!



19.04.2016


 

PosterAltaAmorPorDireito

A convite da Paris Filmes e Espaço Z presenciei a cabine de imprensa do filme Amor Por Direito, dirigido por Peter Sollett, com as lindas Julianne Moore, Ellen Page (<3) e o incrível Steve Carell.

A história começa contando a história de vida de Laurel Hester (Julianne Moore) e da mecânica Stacie Andree (Ellen Page), resumindo entre indas e vindas quais os desafios que elas enfrentam por suas opções. Laurel, para ser respeitada por seus colegas de trabalho da polícia, decide ir até outra cidade para conhecer alguém interessante. Em um jogo de vôlei ela conhece Stacie e marcam de se encontrar.

Após o encontro, entre algumas desavenças, as duas resolvem comprar uma casa e ir morarem juntas, e então Laurel compra uma casa e assume a hipoteca do lugar. Mais tarde elas descobrem que isso seria o que mais demonstraria o amor entre ambas.

O mundo do casal desmorona quando Laurel é diagnosticada com câncer terminal, tendo pouca porcentagem de chance de melhorar. O desejo da policial era deixar a sua pensão para a sua amada e assim ela continuar pagando a pensão da casa que elas tinham construído juntas.

Na época que se passa o filme (e que aconteceu de verdade em New Jersey) as autoridades do condado se negavam a reconhecer a relação homoafetiva que havia entre elas. Mesmo com o contrato de união estável e tempo de relação, os parlamentares diziam “se envergonhar por Deus” e não aceitavam devido a este motivo.

DSC_0505.NEF

MINHA OPINIÃO 

Eu me apaixonei por este filme por tratar de uma história real, com pessoas reais e sentimentos reais. Sempre que o filme conta algo real é mais tocante né? Eu também gostei muito da narrativa e da maneira como o filme foi gravado, com riqueza em detalhes, visto que isso era o importante para as duas.

NOTA: 4 de 5 

Usei esse momento para perceber ainda mais as dificuldades que casais homoafetivos enfrentaram e continuam enfrentando em nosso dia-a-dia na sociedade em que vivemos. Apesar de direitos e formulações de leis, na realidade, é muito mais complexo que isso. Nós precisamos prestar mais atenção nisso e sempre que possível enxergar o “umbigo” do outro, para não deixar chegar neste ponto.

Obviamente eu não falei tudo que acontece no filme porque seria spoiler… mas vocês com certeza irão se surpreender ao entender um pouco mais da história dessas duas mulheres incríveis que são retratadas no filme.

Amor Por Direito estréia dia 21/04/2016 nos cinemas brasileiros. 

Júlia Escrito por:
Júlia