Browse Category

Leituras

É, eu mudei para ser mais saudável



01.04.2016


healthy-lifestyle-tips
Coma mais frutas, se exercite, beba mais água, viva com tranquilidade, coma bem, caminhe mais, medite, leia livros que te inspire e tenha como resultado um estilo de vida saudável!

Sim, eu me perguntei durante aproximadamente um mês (o último) o motivo de eu ter escolhido mudar minha vida, mudar meus hábitos, mudar minha rotina… mudar tudo. Infelizmente preciso ser clichê e dizer: é, eu mudei para ser mais saudável. 

Nesse último mês, quando visitei minha Nutricionista Fernanda Henemann, ela me disse que estava se sentindo orgulhosa por ter uma paciente que estava se empenhando para mudar seus hábitos e que acredita que tudo pode sim mudar. Eu acredito e tenho certeza que você, car@ leit@r, também.

Nós, humanos, somos feitos de água. Todos sabemos que nosso corpo é composto de 70% de água mas, ainda assim, muitos (como eu) não bebem a quantidade necessária para manter esses níveis de hidratação no corpo. Eu tomava aproximadamente 1 litro de refrigerante por dia e zero ml de água. Essa foi minha primeira mudança. 

Depois de 1 mês apenas com a alimentação saudável, sem exercícios físicos, eu me sentia mais leve e mais completa, isso quer dizer com MUITA disposição para fazer coisas que antes me deixavam exausta.

Depois de 1 mês na academia – completos hoje -, eu consegui notar uma coisa muito importante pra mim: eu consigo subir escadas, rampas, lombas sem ficar sem falta de ar e não conseguir falar!! Esse é o resultado de uma rotina leve de alimentação saudável e regulada + exercícios físicos apenas três vezes por semana.

ORGULHO é a palavra que me define.

E para os que estão curiosos “Tá, mas tu perdeu peso??”: sim, eu perdi  2,2 kg em 1 mês (minha última consulta #EuNãoPossoMePesarEmCasa) e acredito que mantive essa perda sem mais gramas, devido a correria da faculdade, estágio, academia e curso de inglês, além do curso de corte e costura + manutenção no blog.

Meu objetivo?? Bom, vou definir para vocês em duas palavras – SAÚDE e AUTOESTIMA.

Eu tenho minha vida toda para conquistar resultados, obviamente, eu gostaria que fossem para ontem, mas a vida é muito mais complexa do que ter um corpo chapado e frutas frescas o dia todo. Eu vou levando como posso e cada vez que percebo me sinto melhor, tanto fisicamente como psicologicamente.

Minha dica é: pratique exercícios e viva uma vida mais saudável. Só existem benefícios. 

Um obrigado especial a minha querida Nutricionista Fernanda Henemann e ao Thiago Rodrigues, proprietário da Estação Fitness Atividade Física Orientada que me acompanha sempre no meu desenvolvimento. Se vocês quiserem entrar em contato com eles é só clicar nas imagens que ficam aqui ao lado -> na barra lateral e falar com eles. Meus leitores tem desconto então aproveitem!

Mil beijos e espero que vocês resolvam seguir os meus conselhos. A vida é muito mais bela quando a gente se sente bem.

Júlia Escrito por:
Júlia

O Amante Japonês de Isabel Allende



17.03.2016


Isabel_Allende_1

Oii meu povo, tudo bem com vocês?

Hoje trago para vocês uma resenha incrivelmente apaixonante, com uma narrativa leve e escrita impecável. É uma história sobre uma idosa que mantem o amor por sete décadas, trazendo o título do livro: “O Amante Japonês” de Isabel Allende, autora peruana de 74 anos que vive atualmente na Califórnia, cedido pela livraria NobleBook aqui de São Leopoldo.

Sinopse:

“Uma paixão secreta que perdurou por quase setenta anos. Em 1939, ano da ocupação da Polônia pelos nazistas, Alma Mendel, de oito anos, é enviada pelos pais para viver em segurança com os tios em São Francisco. Lá, ela conhece Ichimei Fukuda, filho do jardineiro japonês da família. Despercebido por todos ao redor, um caso de amor começa a florescer. Depois do ataque a Pearl Harbor, no entanto, os dois são cruelmente separados. Décadas depois, presentes e cartas misteriosos são descobertos trazendo à tona uma paixão secreta que perdurou por quase setenta anos. Varrendo através do tempo e abrangendo diferentes gerações e continentes, ‘O amante japonês’ explora questões de identidade, abandono, redenção, e o impacto incognoscível do destino em nossas vidas.”

Fiquei extremamente tocada e apaixonada por alguns “quês!” da história. Um deles foi a maneira como Allende tratou de questões polêmicas, sempre com muita cautela, falando sobre racismo, preconceitos, homossexualidade e até abuso sexual.  Outro foi a percepção da autora e a delicadeza ao colocar pessoas idosas na história, trazendo sempre um respeito e compaixão inabaláveis para a narrativa.

Isabel_Allende_2

O livro começa com a descrição dos personagens, contando sobre o ambiente, sobre as coisas que aconteciam naquele lugar e como eram as pessoas de determinadas situações, as manias de cada um. Depois ela começa a nos prender na história, porque com o passar dos capítulos, a gente precisa continuar tendo contato com aquelas rotinas.

Durante a leitura dos capítulos, conhecemos Irina, uma jovem enfermeira que vai trabalhar em uma casa de repouso e conhece uma senhora que está lá fazem três anos. Alma conta com a ajuda de seu neto, Seth, que escreve suas memórias dia após dia. Irina se aproxima deles e começa a se surpreender com toda a história de amor relatada por Alma.

É através de uma amizade entre o neto e a enfermeira, começa a busca sobre o passado da senhorinha, que conta sobre a Segunda Guerra Mundial, campos de concentração e tantas outras peculiaridades únicas da narrativa de Isabel.

Isabel_Allende_3

Minha nota de 0 à 5 para este livro é, sem dúvida nenhuma, 5.

Isabel me encantou e pretendo continuar lendo muitos títulos desta escritora extremamente talentosa.

Informações gerais sobre o livro: 
  • Editora: BERTRAND BRASIL
  • Idioma:  PORTUGUÊS
  • Edição:  1
  • Ano:  2015
  • Assunto: Romances
  • Idioma: PORTUGUÊS
  • Páginas: 294
  • ISBN:  8528620271

Mas Júlia, aonde eu encontro esse livro incrível por um preço justo e livros de qualidade? É na NobleBook de São Leopoldo, Marques do Herval, 874

Júlia Escrito por:
Júlia

Anna e o Beijo Francês de Stephanie Perkins



13.03.2016


Oiie!! Sou a Andressa Mendes, blogueira do Citando Palavras. No meu blog posto muitas resenhas de livros, críticas de séries e filmes e notícias/novidades sobre cada um desses assuntos.

Eu e a Jú estamos formando uma parceria e vocês ganharão muito com isso! A cada 15 dias vocês verão uma postagem minha aqui e uma da Jú lá no Blog, com isso teremos uma maior diversidade de conteúdos nos dois blogs.

Espero que vocês gostem dos meus posts aqui! Já deixo em aberto um convite para vocês visitarem meu blog e conhecer mais das minhas opiniões. Adoro comentários e trocar ideias sobre livros, filmes e seriados! <3

Foto: Melina Souza.com
Foto: Melina Souza.com
Autor: Stephanie Perkins // dezembro de 2010
Editora: Novo Conceito
Páginas: 286
Compre: Noble Book 

Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

Foto: Blog Perdida na Utopia .com
Foto: Blog Perdida na Utopia .com

Anna Oliphant mora em Atlanta com a mãe e o irmão mais novo, tem uma melhor amiga chamada Bridgette e um colega de trabalho que ela espera que se torne namorado. Sua vida era muito boa, mas seu pai,  o escritor James Ashley, resolve mandar Anna para estudar seu último ano em uma escola na França.

Além dos problemas que toda adolescente tem quando muda de escola para uma onde não conhece ninguém, Anna tem que encontrar uma forma de lidar com os franceses mesmo sem saber falar NADA dessa língua nem da cultura dos seus novos vizinhos.

“Aqui está tudo que eu sei sobre a França: Madeline e Amelie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo, embora eu não tenha ideia de qual função realmente tenham. Napoleão, Maria Antonieta, e um monte de reis chamados Louis.”

Em seu primeiro dia na nova escola Anna conhece Mer, sua primeira amiga na França, e passa a fazer parte do grupo de amigos da garota. Étienne St. Clair também faz parte do grupinho e logo invade os pensamentos de Anna. Na verdade, ele é o garoto dos sonhos de muitas meninas do campus e, mesmo tendo namorada, sente-se atraído pela protagonista.

Anna e Étienne se tornam grandes amigos mas, com o tempo, o garoto começa a agir de forma estranha, fazendo-a pensar se os sentimentos que ele tem por ela realmente são apenas de amizade.

O que eu achei do livro?

Eu gostaria de começar as minhas impressões dizendo que Anna e o Beijo Francês é MARAVILHOSO! Um dos melhores livros que já li! O romance, as intrigas, os problemas com os pais (falam muito sobre isso), tudo isso foi facilmente lincado com a minha vida.

O crescimento dos personagens, principalmente de Anna, e suas formas de lidarem com os sentimentos foi muito bem apresentada. A saudade de casa e o relacionamento estranho que tem com Étienne são os pontos principais do livro.

Geralmente quando em um liro de romance o romance demora para começar a história fica um pouco maçante, mas a autora conseguiu manter o fluxo da leitura durante todo o enredo, o que fez com que a história ficasse realmente boa. Outro fato que me surpreendeu foi a integridade dos personagens e o modo como agiram nas situações que a autora propôs. Depois de muitas aventuras e momentos “tensos” Anna ainda tentou por bastante tempo ser somente amiga do garoto, talvez tenha sido isso que tenha dado este efeito fantástico ao livro.

Recomendo este livro para todos(as) que ainda não leram e acho que também irão ficar encantados com a história que misturou o drama adolescente e as angústias dos personagens unindo as mais distantes características de cada um.

De zero a cinco minha nota é 5, tornei ele um dos meus favoritos. 

Espero que vocês tenham gostado. Daqui 15 dias estarei por aqui novamente.

Beijos!

Escrito por:
Equipe

Lembra de Mim? de Sophie Kinsella



05.03.2016


Oii minha gente linda, como vocês estão? Eu estou ótima, viram que lindo o novo Layout? Foi tudo feito pela Laíza Cabral, do Blog Eaí, Guria?. Estou simplesmente apaixonada. Mas voltando ao assunto, hoje falaremos um pouco sobre o livro Lembra de Mim? da Sophie Kinsella, autora que mora em Londres e tem uma família linda, cheia de crianças.

Lembra_de_Mim_1

O livro foi cedido pela Livraria NobleBook de São Leopoldo (mais informações no banner ao lado)

Eu conheci esse livro através da Grazi, do blog Frescuras de Mulherzinha e me apaixonei pelo vídeo que ela fez, fiquei tão apaixonada que ao fechar a parceria com a Noble, livraria com mais de 10 mil titulos, escolhi este, que era o último na loja e que estava lá só me esperando. Porém me arrependi um pouco, não foi tudo que eu esperava.

Veja a sinopse:
Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória.

Na trama, Lexi, a personagem principal, acorda em uma cama de hospital cinco dias após ter se acidentado. Apesar de parecer algo simples, na verdade foi muito mais grave que todos pensavam. Ela perdeu a memória e com isso esqueceu tudo que havia vivido nos últimos 3 anos. Todas suas memórias de sua transformação foram jogadas fora, inclusive seu casamento, seus quilos a menos, seus dentes perfeitos e suas unhas grandes e bem cuidadas. Quando a jovem se depara com o espelho, não consegue acreditar que é ela mesma, com uma bolsa cara e uma chave de uma Mercedes conversível.

A vida de Lexi mudou nos últimos anos e sua memória não ajuda a recuperar todas as lembranças, sendo uma grande dificuldade para a garota. Suas amigas não são mais as mesmas, seu namorado não é um imprestável, seu cargo na empresa já mudou faz tempo. E como reagir a todas essas mudanças?

Lembra_de_Mim_2

Acredito que eu não gostei muito do livro por alguns motivos básicos: 

  1. Páginas brancas – cansam os olhos.
  2. História confusa e extremamente indireta, com bastante “lenga-lenga”

Só posso resumir minha opinião desse livro em: “Sophie, você não me conquistou”

Talvez eu não tenha lido ele no momento certo da vida, algum dia voltarei a ler provavelmente, mas agora aprendi a não apostar mais em livros com páginas brancas.

Aqui vão algumas informações técnicas: 

Título: Lembra de mim?
Título Original: Remember Me?
Livro Único.
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Páginas: 416
Ano: 2009
Saiba mais: Skoob
Comprar: www.noblebook.com.br

Nota que eu daria? 2!

Espero que tenham gostado e não esqueçam de conferir o vídeo da minha amiga Grazi, ela é realmente ótima!

Eu indico: Livraria NobleBook – Rua Marques do Herval, 874 – Centro São Leopoldo. Telefones: 3037.1371 ou 3037.1370

Júlia Escrito por:
Júlia

Mas afinal… O que é o amor?



25.01.2016


o que é o amor

Tantos dias fora de casa me fizeram refletir um pouco sobre “O que é o amor?”, além do mais, amar é, segundo o dicionário é uma forte afeição que criamos em relações pessoais ou por laços de consanguinidade. Mas dai eu me pergunto, aonde que eu estava enquanto eu criei e alimentei um amor tão grande por pessoas ao meu redor? É a pergunta que jamais ficará escondida ou calada entre tantas e tantas dúvidas que formamos a cada dia em nossas mentes.

Pra mim, amor é saudade, abraço, beijo e carinho. Para outros, amor é ter alguém, companhia e viver por algo ou alguém. E quem será que esta certo? Na minha opinião, ninguém.

Amor é se sentir amado, é compartilhar de um sentimento que nada explica. Pode fazer chuva ou sol, mas o que você deseja é estar perto daquela pessoa. E acredito fielmente&cegamente que amor de pai, mãe, irmãos, namorado é diferente pelo peso que sentimos ao passar dos dias em nossa vida: o que queremos construir?

Amor de pai e mãe é insubstituível, é inexplicável. Amor que não se mede. É uma relação de afeto, de medo, de paixão, de não ter palavras para explicar. Imaginar viver sem nossas bases, nossas raízes, é como viver do vento: qualquer coisa pode te desestruturar.

Amor de família, irmãos e parentes é um amor de querer o bem, querer estar perto, querer sempre reconhecer aquele carinho e saber que, a qualquer momento, poderá contar com aquelas pessoas em sua rotina.

Amor que a gente constrói durante nossa vida, com nosso livre arbítrio e nossa própria vontade acaba se tornando diferente de todos os outros amores, porque sabemos que aquela felicidade misturada com aquele amor pode a qualquer momento acabar e deixar tudo destruído embaixo de nossos pés. Amores que construímos em nossa vida -amigos, namorado, pessoas que se tornam especiais-, são valiosos de uma maneira diferente e fundamental para todos nós.

E porque o amor é tão complicado? 

Porque se não fosse, qual graça teria? Qual graça teria em ter aquele friozinho na barriga, aquela dorzinha no peito misturado com a felicidade de rever a pessoa? Qual seria o motivo de vivermos sempre em busca de “costruir nossa vida” ou “construir nossa família”?

No fim das contas, o amor é a nossa base. O amor é o que nos une, nos separa, nos fortalece e nos enfraquece quando necessário. “Amor” acaba se tornando “amar”, “amei” e “amo” para construir cada degrau de nossa história.

Amar é isso: é estar em busca de uma felicidade construída por nós todos os dias. 

E pra você, o que é o amor?

Júlia

Ps.: Não haveria foto que demonstrasse o sentido desse post. Só ela consegue descrever todo o meu sentimento. A internet as vezes não consegue suprir todas as nossas necessidades por parte de sentimentos.

 

 

 

Júlia Escrito por:
Júlia