Browse Category

Leituras

As lições que chegam em nossas vidas quando menos esperamos



20.01.2016


Ontem realmente foi um dia muito corrido pra mim. Fiquei o dia todo em função de aeroporto e aviões, mas algo que não haveria de ter significado algum, mudou minha percepção para a melhor. Foi quando, chegando em São Paulo, fui até a minha companhia aérea @avianca e recebi a notícia que haveria a possibilidade de adiantar meu voo em apenas 8 horas. Sim! Eu iria passar o dia todo sentada em uma cadeira ou iria sair com minha cunhada e dar uma volta rápida pela cidade que nunca dorme. Mas o destino, se posso dizer assim, me ensinou uma lição.

Desde que sai de Porto Alegre, a companhia não tinha me dito nada sobre adiantar voos ou coisas do tipo. Apenas tinham me falado que para Brasília o primeiro voo saia as 16:50 e não haveria outra maneira a não ser esperar. Eu já estava tristinha, porque iria chegar por volta das 18 horas, enquanto poderia chegar bem mais cedo.

A notícia veio como um presente, sabe? Foi um alívio pra alma, ainda mais que realmente sou muito medrosa para ficar tantas horas em um aeroporto. A lição que veio foi tão simples, mas tão gratificante, que resolvi compartilhar com vocês a minha sensação.

A sensação foi de liberdade com um pouco de agradecimento somado a uma felicidade por algo tão simples mas tão significativo. Como disse meu pai: “Tu ganhou o dia”. E sim, concordo com ele, por ter ganho o dia em todos os sentidos, tanto em horas como também em uma sensação de “eu consegui”.

No fim das contas, isso me fez refletir muito sobre o que é ser feliz, o que é compartilhar de uma sensação boa, o que é acreditar e realizar, o que é ganhar um presente, o que é se sentir bem. Eu ganhei uma passagem antecipada, algo que ninguém daria tanta bola, mas pra mim aquela passagem significou muito. Ela significou ver pessoas que eu gosto tanto antes, me fez perceber que eu iria poder almoçar com essas pessoas e também me fez perceber que teria mais um dia disponível fazendo algo útil.

Depois dessa lição de acreditar mais nas coisas improváveis eu resolvi por uma meta em minha vida, que consiste em reclamar menos e dar mais valor as pequenas coisas boas que eu recebo de presente cada dia da minha vida, como ter uma boa noite de sono, um sol bonito para brincar com meu cachorro, meus pais em casa para almoçar comigo, uma água fresca em um dia de calor e até mesmo aquele ventinho que incomoda em dias quentes e úmidos.

Tenho que me comprometer mais neste ano de 2016 a ser gentil, escutar mais e refletir sobre minhas atitudes antes de agir. As vezes, sem querer, machucamos alguém e nem percebemos o quão doloroso foi. Mesmo que o outro não seja reciproco nas suas atitudes, o mínimo que devemos fazer é ser novamente gentil, e demonstrar cada vez mais que a gentileza e a principal tarefa que precisamos cumprir em nossas vidas. 

Gifs para inspirar seu crescimento neste novo ano:

1- Todos os dias são dias bons para sermos felizes e completos. 

2 – Não perca a oportunidade de fazer amizades.

faça amizade

4- Aproveite os pequenos prazeres da vida!

liberdade

5 – Não deixe de fazer as coisas que você gosta por nenhum motivo.

pandinhas

6 – Sorria!

sorria mais

7 – Vá em busca da sua própria felicidade, seja ela qual for.

vá em busca

8 – Relaxe sempre que tiver um tempinho livre.

relaxe

9 – E não esqueça de sempre agradecer a você mesmo pelas oportunidades que proporciona a si!

veja o mundo mais colorido

É isso meus amores, espero que tenham gostado e fiquem ligados para mais posts. Mil beijos da Jú!

Siga @adornosblog

 

Júlia Escrito por:
Júlia

Um novo ano com novos preceitos



05.01.2016


Heeey, voltei! Como vocês estão? Como foi o ano novo e o natal? Tudo certo? Então tudo bem.

Primeiro queria dizer que esse novo ano tem muita coisa para ser um ano muito bom, iluminado, cheio de novas oportunidades e novos momentos, para todos nós, e claro, desafios e tantos momentos para alegrar nossos dias. Mas para tudo isso, precisamos sempre de alguem para nos dar uma “luz” para começar, seja ela uma luz positiva ou não. Fim de ano sempre tem aquela pegada meio “nostalgica” que eu, particularmente, sempre entro numa bad. Mas esse ano foi diferente: eu utilizei disso para ter uma nova oportunidade e acreditar nos novos momentos que terei neste novo ano.

O primeiro livro que decidi ler neste ano foi “O menino de vestido” que foi escrito por David Wallians. Mas como eu sempre gosto de estar lendo dois livros simultaneamente, resolvi ler também o livro “365 dias extraordinários” que é da ilustrosa R.J. Palácio, que escreveu o livro mestre disso tudo, o “Extraordinário”. Depois de ler este livro, baixei no meu Kindle, os livros que são uma especie de bônus, três histórias contadas sobre os olhos de outros personagens. Foi ai que eu percebi que acima de ler este livro por gostar dele, ele tinha uma espécie de ima de boas energias e foi assim que comecei.

12483348_1067431886631622_1111668592_n

Além destes motivos, eu também resolvi compartilhar com vocês porque estou participando do Desafio Literário 2016, feito pela página Devolva meu Livro, que é lá do Face e eu estou levando para a vida (temos até grupo!). Participe você também!

12464067_1067436746631136_714331687_n

Mas o real motivo disso tudo é fazer que vocês, leitores e leitoras do Adornos, abram o coração para livros assim como este. Separei algumas frases para que vocês reflitam sobre o quão rico são estes livros de frases. Eles reúnem pensamentos, frases e muitas reflexões saudáveis sobre como estamos vivendo a nossa vida.

12506937_1067432009964943_1966059828_n 12506662_1067431963298281_988379774_n 12467914_1067431993298278_2084239476_n

Júlia Escrito por:
Júlia

Problemas com defeitos em seus livros? Você tem a solução.



20.11.2015


Oi meus amores, tudo bem com vocês? Aqui quem fala é a Adri, novamente! Nossa! Eu ando meio sumida por aqui, mas isso é passado, estou de volta.

Mudando de assunto, semana passada aconteceu uma coisa muito chata. Eu estava viajando em um livro maravilho, até que de repente ocorreu uma grande mudança de cena, fiquei meio “hã?”, depois de cinco minutos tentando entender o que estava acontecendo, notei que da página 224 foi para a 241, foi muito triste descobri que o meu pedacinho de céu era incompleto e eu não poderia fazer a sua devolução. Mas com uma dica de um amigo revolvi o problema facilmente e essa informação que irei compartilhar.

O livro era o “Desaparecido Para Sempre” do autor estadunidense Harlan Coben.

imagem 01

 

Para resolver o problema de livro defeituoso você tem duas opções:

Fazer a devolução com o vendedor.

Não foi o meu caso, já que o prazo da devolução era de 7 dias úteis e já havia passado quase meio século desde a sua compra. (Essa opção é a única indicada se seu livro estiver com arranhões e amassados).

Entrar em contato com a editora.

Casos de erros na confecção do produto, exemplo, capítulos faltando e folhas em branco, entre em contado por e-mail com a editora, eles são na maioria das vezes simpáticos, no meu caso tive apenas que enviar um e-mail  com a foto da capa e do defeito. Fiquei surpresa com a rapidez no atendimento e em 5 dias recebi um livro novinho.

imagem 02

Estou muito satisfeita com a Editora Arqueiro. Agora só falta eu ter tempo para ler. Acho que vou ter que esperar mais meio século :p


 

Espero ter ajudado e qualquer dúvida deixe nos comentários,

beijinho de Tapioca,

Adriana Lopes, colaboradora do Blog.

postado por Adriana

Júlia Escrito por:
Júlia

Minha Estante: Fique Onde Está e Então Corra



18.11.2015


fique onde está e então corra

Oi meus amores, quanto tempo que eu não preenchia essa lacuna chamada Minha Estante aqui no blog né? Então, hoje venho com um livro que é MARAVILHOSO. Estou apaixonada por tudo nesse livro, desde a capa até a estória contada mais uma vez, sobre as guerras, por John Boyne.

Pra quem é fã do John, assim como eu, nada de muito surpreendente acontece, porém o que mais surpreende é conseguir ver a realidade e o amor depositado na escrita deste livro.

Em meio às tragédias da Primeira Guerra Mundial, o amor é a única arma de um garoto para curar seu pai. Alfie Summerfield nunca se esqueceu de seu aniversário de cinco anos. Quase nenhum amigo dele pôde ir à festa, e os adultos pareciam preocupados — enquanto alguns tentavam se convencer de que tudo estaria resolvido antes do Natal, sua avó não parava de repetir que eles estavam todos perdidos. Alfie ainda não entendia direito o que estava acontecendo, mas a Primeira Guerra Mundial tinha acabado de começar. Seu pai logo se alistou para o combate, e depois de quatro longos anos Alfie já não recebia mais notícias de seu paradeiro. Até que um dia o garoto descobre uma pista indicando que talvez o pai estivesse mais perto do que ele imaginava. Determinado, Alfie mobilizará todas suas forças para trazê-lo de volta para casa.

Informações gerais:

Tradução: Henrique B. Szolnoky
Ano: 2014
Páginas: 224
Editora: Seguinte
DSC_0260
Me inspirei nessa frase para começar a resenha: sim, o livro se passa durante um período de guerra, como já é de costume de John escrever, e temos uma criança chamada Alfie, que quando muito pequeno, viu seu pai partindo e ficou com a mãe, em meio a dificuldades extremas financeiras, com perigo de chegar a passar fome e claro, conseguiu encontrar um novo caminho para ajudar sua mãe em casa.
Porém, em meio a ajuda que estava planejando dar a sua mãe, ele começa a descobrir algumas cartas que sua mãe recebia de seu pai em meio a bíblia e embaixo do colchão. Nessas cartas, ele descobre que seu pai na verdade não está em uma missão secreta com o governo, mas sim em um outro lugar.
Claro, se eu contar um pouquito mais para vocês, já perde um pouco da graça, mas o que fica explícito no livro é a vontade e a determinação de um menino de 9 anos a ser realmente responsável e ir atrás de tudo que deseja. Como todos os livros do John Boyne trazem uma mensagem de diferenças, ele tem a presença de dois imigrantes entre os amigos de Alfie, e sua mãe costurando e passando roupas para mulheres granfinas.
Agora a pergunta final: 
Eu recomendaria este livro? SIM.
De zero a dez, quantos pontos ele vale? 8 é a nota ideal.
Lição? Nunca desista dos seus objetivos, se persistir você encontrará uma maneira de atingi-lo.
logo de post JULIA
Júlia Escrito por:
Júlia

Feira do Livro de Porto Alegre é o amor em formato de leitura.



05.11.2015


feira do livro de POA

Oi gente, tudo bem com vocês? Hoje tem post falando sobre a linda Feira do Livro que está acontecendo em POA nesta semana. Dia 30 de outubro foi o primeiro dia que a feira abriu e vai até dia 15 de novembro com mais de 90 bancas de livrarias grandes, pequenas e médias.

Eu fui no feriado de finados, então estava uma loucura, bem diferente do ano passado que fui em dia de semana. Aproveitei para passear com minha família e comer na Hamburgueria do Grêmio, que por sinal é muito gostosa e divertida (o hambúrguer é azul).

Porém, além da feira estar bem grande e com muitas opções de bancas, achei meio “precária” a organização, inclusive na parte de informações. Digo isto porque passei toda a feira procurando um livro que queria muito (O livro da Moda, da editora PubliFolha) pelas bancas que a senhora das informações circulou, e não encontrei. Fui encontrar na banca 92, quando estava praticamente sem esperança nenhuma de encontrar mais.

Outro ponto negativo que eu senti bem presente na feira é a exposição dos livros. Eu, com minha simples opinião, acho que seria mais fácil de encontrar os livros que você quer, se ele estivesse em baixo dos livros que ficam pendurados, seria menos um incomodo para o dono da banca. Outra coisa que me incomodou foi que, os livros que são LANÇAMENTOS, não estão expostos, mas é claro que o da Kéfera e O Pequeno Príncipe sim, mas e os outros?

Os pontos positivos são que a feira está bem completa, cresceu em comparação ao ano passado e tem uma parte específica para a Literatura estrangeira, algo que estava falando. Por lá tem livros em praticamente todos os idiomas. Os valores dos livros estão com 20% de desconto em quase todas as bancas e isso faz com que haja uma economia bem grandiosa no fim da feira. Eu encontrei todos os livros que eu queria e comprei mais alguns por valores abaixo do mercado.

O que me decepcionou: A banca da Saraiva era aonde eu sempre encontrava tudo que eu queria, desde livros mais simples até livros mais difíceis de encontrar. Além disso, eles tinham marcadores bem Cool e um precinho camarada, com vários descontos se comprado à vista ou em débito. Esse ano a Saraiva não tinha NENHUM dos livros que eu procurava, não tinha bottons das editoras e a banca estava completamente “vazia” de livros em comparação as outras. Não sei o que aconteceu, mas me deixou bem triste :(

Minhas escolhas literárias

2

Esses foram meus queridinhos… Os livros que quase morri para encontrar (e alguns que encontrei no meio do caminho hihi)

1- Os livros que eu fui com a intenção de encontrar 

  • Meu querido Quando Tudo Começou em quadrinhos,  da Bruna Vieira, minha primeira inspiração, quem fez eu, desde os 12 anos, ter o sonho de ter um blog (e hoje ter um!). { www.depoisdosquinze.com }

3

4

  • Livro de Marcar Livros – fiquei super em dúvida em comprar ou não este livro, já que a minha amiga Andressa do Blog Citando Palavras disse que era Over e que não valia a pena comprar. Resolvi ter ele e gostei. Achei bem interessante as colunas e a maneira de descrever os livros que você lê (se gostou, não gostou, o porquê).

5

6

  • O livro da Moda, da editora PubliFolha. Eu conheci esse livro na Fnac, no dia do Evento da Meg Cabot aqui em Porto Alegre, e foi paixonite demais. Pedi de presente pro meu namorado mas não ganhei, então resolvi esperar a feira do livro chegar e comprar nela, pois acreditava que seria mais fácil. Grande engano. Quase morri para encontrar mas valeu a pena. Foi na última banca que eu tinha esperanças que eu encontrei meu queridinho e ainda ganhei um descontão.

13

14

16

1

 

2- Os livros que eu não tinha intenção de comprar mas me apaixonei 

  • Fique Onde Está e Então Corra, do mesmo escritor de O Menino do Pijama Listrado, o livro mais lindo que já li, John Boyne. Esse livro me conquistou por dois motivos: Primeiro que eu sou apaixonada por histórias que me façam viver um cenário que acho super interessante psicologicamente, que é a Segunda Guerra ou a Primeira. Segundo que a capa é linda demais e o escritor é o máximo dos máximos escrevendo sobre o assunto. Foi amor a primeira vista. Simples assim.

{E eu já comecei a ler e estou amando. Farei resenha do livro aqui no blog porque é amor demais a estória <3}

7

8

  • Malala, a menina que queria ir para a escola. Sim, é um livro infantil e sim, eu já li outro livro “infantil” da Malala e me apaixonei. E outro sim, amei tanto a capa que se não comprasse, tinha um treco. Na verdade, eu ainda não comecei a ler, mas como a Malala me encanta por sua história, não tenho dúvidas que vou amar além de tudo esse livro lindo.

9

10

  • Rush Sem Limites, de Abbi Glines. Siiiiiiim meus bens, eu sou apaixonada pela série Sem Limites e piro com o Rush #CrushLiterário #QuemNunca. Eu já li todos os livros dessa maravilhosa escritora e agora tem a versão do Crush COMOASSIM! Eu já sabia que tinha, mas nem imaginava que teria na feira. Eu começei a ler a Abbi com um presente de aniversário de 16 anos de um amigo e nunca mais parei. Tenho que agradecer a ele (obrigada Marcelo). Amei demais que até hoje não parei de me apaixonar pela estória (e sim, preciso fazer um post sobre isso! Prometo!).

11

12

 

Alguns outros momentos da Feira com a Minha Família

DSC_0063

Eu e o Gu escolhendo os lanches na Hamburgueria 1903

DSC_0065

Meus papis, meus amores. 

DSC_0078

DSC_0084

Esse foi o Hamburguer que eu escolhi! Não haveria maneira alguma de não ser o Celeste… o azul maravilhoso! #ameidemais

DSC_0088

Eu e mami escolhendo livros e distribuindo meus marcadores pela feira <3

DSC_0091


DSC_0103

Conversando com a vendedora para ela conseguir entender qual era o livro que eu estava procurando :p 

DSC_0157

Os cliques maravilhosos do meu amor. 

DSC_0166

Os livros ajudam a pensar…. e unem a família! 

DSC_0167

 

Meu amor e eu. 

DSC_0170

 

Papi e mami poderosa. 


Então a Feira desse ano foi isso. Cada dia mais me apaixono por Porto Alegre e entendo que a cultura está cada dia crescendo mais. Amo muito. Amo demais.

Espero que tenham gostado dos livros

Mil beijos

Júlia Escrito por:
Júlia